terça-feira, 14 de julho de 2009

Pelo sim

Minto, como a maioria dos caras que conheço, para evitar fazer a barba.

Argumento que tenho a pele sensível – em algum lugar tinha que haver alguma sensibilidade –, que fico com o pescoço vermelho, que sempre arranjo algum ferimento. Quase me corto propositalmente para provar minha tese. Sangraria por isso.

A razão masculina é outra para a aparência semipitecantrópica de homem curtido nas privações da vida: leite de iaque, carne de urso e essas coisas.

Tem uma imagem que sempre me vem quando estou meio barbudo: meu pai insistia em beijar e esfregar o rosto no de minha mãe quando estava a ponto de lixa. Ela xingava, tentava se desvencilhar e batia nele com o que estivesse à mão, mal escondendo o sorriso. Ele corria para o banheiro, se barbeava e voltava, todo romântico: vem, aproveita agora...

Não me refiro àquelas barbas coletoras de sopa à lá Los Hermanos, mas às frutos de um suposto desajeito com as coisas da civilização.

A barba deixa lembranças.

Um homem mal barbeado pode machucar, é claro, tenho amigos de barba cerrada e costumo beijar os meus amigos. Sei que dói. mas no fundo, tudo o que um mal barbeado quer é, pitecantropicamente, assinar a pele amada.

12 comentários:

  1. Sou suspeita para falar alguma coisa...
    AMO barba!! sempre dio aos meus "namorados" deixarem ela crescer... ADOROO DEMAISS!! e eles sempre falam: "tu é a únca que nao se importa com barba!!!!! o/o/"!!
    A Mídia, principalmente a televisiva, hj em dia, tem como galãs homens de barba!!!
    Resumindo... acho uma barbinha bonitinha, nao a la los hermanos (como tu falaste a cima)... deixa crescer um pouco!!! Vai ficar muito bem!!!
    Bjsss Carlos!!
    Boa viagem a MG!!!
    =)

    ResponderExcluir
  2. Ausência de sensibilidade não parece seu forte nesse post. Sorry, Bond!

    ResponderExcluir
  3. Apenas um comentário: "assinar a pele amada", até que enfim um homem que admite ;P

    ResponderExcluir
  4. Acho que a barba deixa charmoso um homem, mas encomoda e pinica, e isso me encomoda.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  5. quando eu era criança eu adorava barba tipo hermanos aquele beijo no rosto com barba molhada de cerveja era ótimo ... mas hoje é quase um assasinato na pele alheia como tu disse.

    ResponderExcluir
  6. dos dois jeitos é bom, depende do momento, hehe

    bjs

    ResponderExcluir
  7. ..rsrsrrs...é... ja tive a pele "assinada" como vc disse ai...rsrsr....nao digo que é bonito de se ver...mas me tras recordações quando vejo nas fotos...ai me lembro...estava acompanhada...rsrsrsr...

    Bjo, Carlos! Td de bom!!

    ResponderExcluir
  8. Oi, quanto tempo! Hahah
    Bah, bela abordagem! Também tenho lembranças da minha infância com relação a cena que tu comentaste...
    E eu gosto de ver meu namorado assim! Acho que fiquei com trauma de pessoas completamente barbeadas quando fiz meu estágio numa indústria de alimentos...
    Mas admito que gostei do teu ponto de vista, vou começar a prestar atenção nisso...
    Beijo!

    ResponderExcluir
  9. Ah, as barbas...! Nada melbor.

    ResponderExcluir
  10. Caramba! Adoro o jeito que tu coloca as coisas no papel (ou na tela, whatever...)! Eu sei que não é legal comparar dois gênios, mas teu estilo é bem parecido com o do "Fabro". Por sinal, um dos meus escritores preferidos.

    Só peço uma coisa: Não troca os acordes pelas letras!

    Quanto ao assunto do texto: Ah, uma barbinha TEM o seu charme!!!

    ResponderExcluir
  11. Oi Carlos! Estou acompanhando o teu blog a partir de hoje...
    Sou o Félix... Aquele cara que fez o vídeo da Camila sobre Violência contra a Mulher, lembra?

    Engraçado ler esse teu post sobre a Barba neste dia e neste momento, pois é assim que me sinto agora.
    Com muitas lembranças em minha mente. Boas e más lembranças. As más estão prevalecendo um pouco, mas deve ser algo que há de passar.
    Bom, era isso. No meu blog você vai encontrar alguns posts sobre o Show que os Acústicos e Valvulados fizeram aqui em Floripa entre outras coisas.

    Grande abraço!
    Félix

    ResponderExcluir